28 de abril de 2015

[Drama #16] - High School King of Savvy


Título: High School King of Savvy / High School King / King of High School Life Conduct 고교 처세왕
País: Coreia do Sul
Gênero: Romance, Comédia 
Ano: (início) 16 de Junho de 2014 | (término) 12 de Agosto de 2014
Nº de Episódios: 17 + 1 Especial
Nota: 6.5/10


Comecei no dia: 23/06/2014
Terminei no dia: 18/08/2014





Lee Min-Suk é um estudante do ensino médio que joga hóquei no gelo para a sua escola. Um dia, de repente ele começa a trabalhar como diretor em uma empresa em vez de seu irmão mais velho. No trabalho, ele conhece Jung Soo-Young, que é uma funcionária temporária na empresa. Fonte








Complicado dizer sobre o que achei deste drama, já que foi para mim um misto de vício, estranhamento e ah... sei lá mais o que.

Assim que li a sinopse e depois de um tempo ter visto o trailer, me chamou atenção e pensei que seria divertido ver. Bem, não pensei errado. Me lembro dos primeiros episódios terem sido bem divertidos e como os personagens principais não eram do tipo comum, no que só ajudou para aumentar as situações desse tipo. Então, logo logo me vi querendo ver mais e mal conseguia esperar pelo próximo episódio... e foi aí que criei um hábito que vem me acompanhando desde então... ver os episódios sem legenda! Sim, o vício chegava a esse ponto! E tinha episódios que via não sei quantas vezes, por demorar a sair as legendas, via em inglês, espanhol... E nesse hábito novo desenvolvido, quando vicio  num drama, programa ou outra coisa, agora é assim: ver sem legenda e depois ver de novo... e de novo... devo confessar que agora já estou em fase melhor, pois me cansei de ver repetidamente. Não recomendo!

Voltando ao drama, além da história ter me "pegado", os personagens também o fizeram: desde os protagonistas até os secundários, tirando o pai do Jin Woo, gostei de todos - não lembro agora de mais alguém que tenha detestado.

Mas o meu personagem preferido foi o Jin Woo. Me chamou atenção desde o início e olha que geralmente tipos como ele era (no começo), quase sempre não me interessam. Gostei muito da evolução dele, de como foi mudando no decorrer do drama, até se tornar - ou talvez retornar - alguém que ele era para ser. E torci muito por ele, nem que fosse para que terminasse bem de alguma forma. Vendo o quanto que sofreu, ao menos isso merecia, mesmo que a moça que ele gostasse não o escolhesse.
Mas não gostei do final que deram para ele... não foi ruim de todo mas poderia ter sido muito melhor!

O estranhamento ficou para o casal principal: de início, até não me importava que os dois ficassem juntos, pois em várias cenas se mostravam bem fofos. Mas até então eu não sabia de uma coisa - quer dizer, não sei bem tudo sobre o assunto ainda -: que na Coreia do Sul eles aumentam a idade, creio que mais um ano além do aniversário da pessoa. Então se formos pensar que na história o rapaz diz ter 18 anos, aqui nesse outro lado ele teria 17... e seria menor de idade... (isso aqui no Brasil, pois li em algum lugar que por lá ao que parece maior de idade só aos 20/21 anos - se isso for verdade é ainda mais estranho) veja bem, não acho problema a mulher ser mais velha que o homem, ou vice-versa, desde que não se envolva menores, entende?

E esse estranhamento foi aumentando e só continuei assistindo por causa do personagem Jin Woo. Mas aí... resolveram aumentar em mais dois episódios (ou só um? agora não lembro direito), sendo um deles um especial, no qual pioraram a situação...


Primeiro mataram o vovô! Para que isso? Por que não tinha o que criar para mais um episódio?
E o final? Um casamento?! Que raio de solução foi essa? Que coisa mais forçada! Tive que fazer um esforço grande para terminar de assistir! 
E meu personagem preferido terminou sozinho, saindo do casamento da que ele gostava com outro, se encontrando com uma desconhecida e pegando/trocando o celular... aff! Que porcaria! Podia ter terminado com menos episódios!






Quanto a ost, gostei mais das músicas instrumentais, mas deixo apenas uma delas neste post:




Também gostei de duas com letra:






Gostei bastante do trabalho dos atores, quero conferir quando tiver mais deles.
Não me arrependi de assistir a esse drama, mas não sei se voltarei a fazer isso novamente.

27 de abril de 2015

[Filme #10] - Happy New Year




Título: Happy New Year
País: Índia
Gênero: Comédia, Ação, Crime
Ano: 2014
Nota: 7.5 ou 8/10


Vi no dia: 26/04/2015









Existem 2 tipos de pessoas neste mundo ... Vencedores e Perdedores. Mas a vida dá a todos uma chance de redenção... Esta é uma história sobre 6 perdedores. Quando esse bando de "perdedores" se reúne para participar no Campeonato Mundial de Dança. Fonte











Gostei, porém devo dizer que não é um filme para ser levado tão a sério. Mas também para que levar a sério se ele foi feito para nos entreter?

É divertido, com alguns momentos de mais ação e com bastante dança e música. Isso sem falar nas cores... Novamente tive vários momentos que perdi as cenas por ficar olhando as cores que havia...
Os cenários e roupas, me saltavam aos olhos! Muito bonitos!

Gostei dos personagens principais - só não gostei do hábito que um tinha, de vomitar a qualquer momento (que nojo!) - e de como se deu a motivação entre eles para se unirem, mesmo que de uma situação triste.

O que menos gostei foi que acho que poderia não ter sido tão longo: no vídeo que vi teve umas 2h59min, por aí. Foi um tanto cansativo e na primeira hora não aconteceu quase nada de fato - só mais as apresentações dos personagens, coisa que creio que não precisaria tanto tempo, mas enfim...

Mas apesar disso, foi bom tê-lo visto e o final também foi bem bonito.

Bom, deixo uma das músicas do filme:




26 de abril de 2015

Música [#44]





A da vez é uma que passou a semana comigo - na minha cabeça, indo e voltando, sabe? Pelo menos não é uma música ruim. :)
Vem de um drama mais ou menos recente e que comecei a ver não faz muitos dias:





20 de abril de 2015

Liar Game de Shinobu Kaitani [Opinião - Mangá]



Título: Liar Game
Autor: Shinobu Kaitani
Série: Liar Game, #1
Gênero: Mistério, Thriller, Suspense
Ano: 2005
Classificação: 4/5
Início da Leitura: 03/01/2015
Término: 20/04/2015




Nao Kanzaki, uma estudante extremamente honesta, um dia recebe um pacote contendo 100 milhõs de ienes e uma carta. Ela então descobre que faz parte do seleto grupo de 1 em cada 100.000 pessoas que foram escolhidas para participar de um jogo que pode resultar em extrema riqueza ou na desgraça total. O que define quem ganha e quem perde? Sua capacidade de enganar e manipular outras pessoas. E então qual será o desfecho deste jogo que explora os limites da psicologia humana?





Quase sempre quando assistia - porque vi o dorama e filme antes de começar ler este mangá - ou ia lendo este volume, me perguntava: o que faria se fosse eu a "escolhida"? Acho que não dá para não pensar nisso enquanto vemos ou lemos essa história. Não creio que participaria, mas como se vê logo de início, só o fato de abrir o envelope e a caixa com o dinheiro a pessoa já estava automaticamente participando do jogo. E aí é que começa o "terror" psicológico...

Como se não bastasse você ter de entrar em algo com o qual não te interessa, tem o fato de que você tem que devolver a quantia que lhe foi "emprestada/dada" caso perca. Exatamente os 100 milhões! É praticamente dívida que provavelmente uma vida inteira não bastaria para pagar (no caso de você não ter esse dinheiro em mãos, certo?)! A única solução então é ganhar - o todo. Porém, se ganhar, você só precisa pagar a metade do que lhe deram/emprestaram - uma mísera quantia de 50 milhões...

E neste primeiro volume temos não só a apresentação de personagens principais, como também a primeira rodada do Liar Game - porque depois vem mais.

Nessa primeira rodada são escolhidos quem vai contra quem e o objetivo é tirar o máximo que puder do oponente, sem importar os meios para isso.

A Nao Kanzaki é uma garota ingênua e que acredita em tudo que lhe é dito e confia nas pessoas de um modo que creio que seja exagerado. E por causa disso logo no início do jogo ela se mete numa enrascada. E para sair disso ela acaba fazendo algo que não sei se muitos fariam: chamar um ex-vigarista que mal acabou de sair da prisão, o Shinichi Akiyama. Neste primeiro volume não se fala da vida dele nem o que levou a ser preso, mas já dá para ver um pouco de sua personalidade e de como ele agirá nas próximas rodadas. De toda a história - nisso conto com o dorama e filme também - ele é o personagem que mais gostei e aqui não foi diferente. E ele é bom! Muito bom mesmo! Só se tem um gostinho do que ele pensa e faz aqui, ainda assim é muito bom de ler (rever)! O modo como ele faz para poder tirar a Nao do problema que se encontra eu não imaginaria nem de longe! Mas só digo que irá ser ainda melhor nas rodadas que virão.

É interessante também ver como o oponente vai agindo e se comportando ao longo dos 30 dias da 1ª rodada. O modo em como vai da confiança que irá ganhar a desesperação da possível perda, de enganador a ser enganado, é bem retratado.

E o primeiro volume termina com o início da 2ª rodada, na qual terá mais gente envolvida e mais dinheiro também.

Quanto ao desenho/traço, não é do que mais me encham os olhos, mas como gosto muito dessa história e ao lê-la também me manteve esse gostar. Acho que se tivesse lido ao menos boa parte antes de começar a ver o drama teria sido melhor e provavelmente teria terminado mais cedo a leitura, já que saber da história antes creio que influenciou nesta demora para terminar.
E com isso não tenho uma previsão muito certa de quando irei continuar com o mangá, pois quero esperar mais um tempo - e talvez esquecer mais coisas - antes de voltar a leitura.
Bom, bom, bom!


8 de abril de 2015

Menos posts


back pain photo: Back Pain Stretches 8f800051.jpg

Nesses dias os posts tem sido um pouco escassos por eu estar um tanto indisposta ultimamente. Ando com muita dor de coluna e também os olhos que também não estão lá essas coisas - ardem bastante. E com isso não tenho tido vontade de fazer muita coisa e mesmo escrever no blog está difícil - infelizmente. Então, assim que melhorar volto a escrever mais por aqui, pois me faz falta...


3 de abril de 2015

[Drama #15] - Trot Lovers


Título: Trot Lovers | 트로트의 연인
País: Coreia do Sul
Gênero: Romance, Musical, Comédia
Ano: (início) 23 de Junho de 2014 | (término) 12 de Agosto de 2014
Nº de Episódios: 16
Nota: 8/10


Comecei no dia: 25/06/2014
Terminei no dia: 14/08/2014






Sinopse:

Jang Joon-Hyu é um músico talentoso e popular. Ele despreza o gênero musical tradicional trot. Enquanto isso, Choi Choon-Hee sustenta a família sozinha e ela é louca por música trot. Um relacionamento romântico começa entre estes dois indivíduos. Fonte


Trailer:






Opinião:

Gostei bastante de ter visto, foi divertido e me entreteve bastante. A história não tinha nada demais mas sabe aquelas horas em que você não quer nada além de passar o tempo com alguma coisa mais leve desse tipo? Pois então este aqui serve bem.

Não demorou muito a me prender a atenção: isso foi logo nos primeiros episódios e me manteve com vontade de assistir até o final do drama. Gostei dos personagens principais, embora tenha que dizer que detestei o protagonista de início - quer dizer, no primeiro e até quase o final do segundo episódio queria o ver longe da mocinha! Mas ao final do segundo episódio, se não estou enganada, ele começou a me chamar atenção e um tempo depois comecei a gostar dele. E gostei do desenvolvimento que ele teve, desde o esnobe e idiota, até o doce e responsável com a irmã da protagonista e com a própria, chegando a se sacrificar em certos momentos. A única coisa que não gostei em momento algum dele foi aquela cor de cabelo! Mas que raio de cor é aquela? Me parecia com cara de doente, desculpe o jeito de falar...

Também gostei da irmã e de vários personagens secundários - enfim, amigos dos protagonistas. Um que destaco aqui é o presidente da empresa que a mocinha é contratada, que a ajuda muito e é um amor! Adorava quando ele aparecia! Quase sempre me deixava com um sorriso no rosto.
Quanto as vilãs - não lembro agora de ter um vilão masculino -,  muitas vezes me irritaram, como não poderia deixar de ser com vilões. Achei bom o final que deram para elas.

Por falar em final, esse foi divertido e doce, com música que não poderia deixar de ter em um drama mais musical desse tipo - só não gostei do final de um personagem, que gostaria que não fosse daquele jeito (não que tenha sido ruim, mas também não foi o melhor).

Quanto aos atores, se me recordo bem, só havia visto um pouco da atriz que faz a mocinha e do resto nada até então. Gostei do elenco escolhido e vários deles me deu vontade de ver mais trabalhos depois.

Já a ost, tenho que dizer, as músicas que mais gostei foram as de trot (não sei se já tinha ouvido alguma coisa desse gênero antes, mas se sim, provavelmente nos programas de variedades que assisto, porém, aqui essas músicas me ganharam e depois procurarei mais), mas e fiquei tão chateada que não as lançaram! Tive de procurar por versões originais ou com outros cantores, pois as que são cantadas no drama, nada!

Deixo aqui uma das que gostei, não é de Trot, porém uma que foi cantada numa das cenas e que foi tão doce!




Ah, mas para não deixar em branco, uma música de trot cantada numa das cenas do drama:





Artes & Livros [#45]






1 de abril de 2015

Filmes de Março




1. Logo no 1º dia do mês vi o Bobby Jasoos. Opinião aqui.



2. Kuroshitsuji. Opinião aqui.




3. Liar Game: The Final Stage. Este é o final e como ainda vou escrever sobre as duas temporadas do drama antes - e vai demorar um pouquinho porque tem outros na frente -, não vou comentar muito sobre ele neste post. Para já só digo que gostei bastante como nas temporadas do drama e já sentia saudade do jogo. Agora só tem mais um filme e outros especiais que ainda não decidi se irei ver. Oh, muito bom!



4. Song of the Sea (2014)
Vi no dia: 29/03/2015
Nota: 8.5 ou 9/10

Lindo! Essa é a palavra que descreve melhor essa animação, com um desenho e cores tão bonitas que vi nele. Me peguei durante vários momentos me perdendo em prestar atenção na história para admirar o que estava vendo. A história tem um que diferente e com uma mensagem bonita por trás. Só não dei um dez por não ter lá um ritmo dos mais rápidos e também não tem muitos acontecimentos. Mas valeu a pena ter visto e foi um momento de doçura depois de algum tempo sem ter visto filmes do gênero.





E até que nesse mês que acabou de passar foi melhor - pela quantidade. Em questão de qualidade também não foi nada mal, tendo em vista que gostei mais ou menos de todos.

Bom, vamos ver é como me saio neste Abril que entrou.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...