19 de janeiro de 2016

[Drama #22] - Joseon Gunman




Título: Joseon Gunman | 조선 총잡이
País: Coreia do Sul
Gênero: Romance, Melodrama, Histórico, Ação
Data de Exibição: (início) 25/06/2014 | (término) 04/09/2014
Nº de Episódios: 22
Nota: 5.3/10


Comecei no dia: 29/06/2014  | Terminei no dia: 08/09/2014





No século 19 dinastia Joseon, Pak Yoon Kang é o filho do melhor espadachim do país. Seu pai e sua irmã mais nova morrem. Para se vingar, Yoon Kang desiste de sua espada e se tornar um atirador. Fonte









E este foi uma decepção...

O que eu gostaria fosse e achava que seria este drama: Uma história de vingança,  com o mocinho lutando pelos fracos e oprimidos, cheio de ação. (conto mais na parte dos spoilers)

O que na verdade ocorreu foi...



Quando escolhi este drama para assistir muito foi por causa do ator principal, o Lee Joon Ki, pois por gostado muito do trabalho dele em Two Weeks, tive vontade de ver mais. Aí depois de ter lido a sinopse, foi um "por que não ver?"
Empolgada para ver, achando que seria do jeito que descrevi mais acima, mal estreou e fui acompanhar.

Já passado mais de um ano que o assisti, já agora não lembro de tudo.
Porém, me lembro de esperar episódio após episódio que começasse a história que foi dita na sinopse e que finalmente acontecesse algo e... nada.

Não lembro em qual episódio isso ocorreu, mas me lembro de pensar: será que agora essa história engrena?

E quase me convenceu: a volta do protagonista, junto com a vontade de se vingar e mesmo procurar pela irmã desaparecida, seria um bom prato a ser degustado. Porém, com o passar dos episódios o que se viu foi uma sucessão de planos que não deram lá muito certo. (desculpa se isso parecer um spoiler)
Quase sempre o empenho dele não servia de muita coisa, já que sempre tinha algo a atrapalhar. Isso poderia ser interessante, se não ficasse tão repetitivo e cansativo não o ver ganhar em quase nenhuma vez!

imagem retirada daqui


A protagonista tinha tudo para ser uma bem bacana, mas creio que quem a escreveu perdeu uma boa oportunidade. Ela tinha uma família que a apoiava nos estudos, coisa que naquela época (acho eu) ser bem difícil isso ocorrer, e creio que a poderiam ter feito como uma planejadora da vingança ou mesmo uma ajudante mais ativa para o mocinho. Sei que naquele tempo as mulheres não tinham voz mas, se ela tinha o apoio do pai e do amigo, porque não poderiam deixa-la mais ativa na história?

imagem retirada daqui


E então criam um enredo político e soube que misturaram um tanto da história real com a esta fictícia, mas que sinceramente não acho que seria necessário, afinal a história era sobre vingança.

E os personagens desse enredo político eram quase todos insuportáveis! Tinha o líder(?) da oposição que eu não suportava nem mais ouvir a voz! Outro também era o Rei, que fraco, mal conseguia lidar com as chantagens que lhe eram feitas, isso sem falar que até para dar punições a quem realmente merecia era difícil.

O comerciante e sua filha (achei que ela foi um personagem criado bem melhor que o da protagonista) tinham uma história de vida interessante e que não achei que foi bem desenvolvida. Ah, também não gostei do final deles...

E com isso tudo me irritando, tinha os clichês e pormenores, que em outras histórias não me irritariam tanto, mas aqui, me fez com que nem com os protagonistas eu me importasse mais! Tinha um tal de toda vez que a mocinha - junto com o mocinho - estava em perigo e parava ou deixava mais lenta a cena nos dois, com trocas de palavras amorosas ou qualquer outra coisa, em vez correrem, fugirem ou algo do tipo...

imagem retirada daqui


E então veio os dois últimos episódios...


  

Mas que por** foi aquela?  No meio do penúltimo capítulo fiquei me perguntando se iria sobrar alguém para o último!  Foram tantas mortes e não sei para que fizeram daquele jeito!  Personagens importantes para a história, que foram acabados de um jeito tão sem sentido! Dois antagonistas também terminaram ali, de uma forma ridícula - poderiam os terem feito pagar, sem ser daquela forma! 

E então veio o último capítulo, e se não estou enganada quase nenhum pagou pelo crime contra o pai do mocinho - de novo, digo que foi porque os escritores (não sei quem são) resolveram por fatos reais a mistura do drama, o que não podiam mudar a história naquele ponto. Por que raios tiveram que misturar fatos reais numa obra fictícia, que era sobre vingança e não uma adaptação histórica?  

E eis que chegam a última cena, o final do drama, o que para mim, era o que deveria ter sido o drama inteiro: o mocinho indo lutar pelos fracos e oprimidos, junto com a mocinha o ajudando - não na luta armada em si, mas por fora. E por que o drama não foi assim? Seria muito mais ágil e interessante de se ver! Mas né? Não foi !

Aff,  fora isso teve o aumento da quantidade de episódios. Para que?  Para terminar desse jeito? Que perda de história e atores! Que pena!



Sobre os atores, não teve nenhum que achei ruim e os vilões foram interpretados de uma forma tão boa, que havia alguns que até a voz me causava irritação - como no caso do que fez o líder da da oposição por exemplo.

Enfim, por tudo isso - e não lembro se faltou mais alguma coisa -  e principalmente esses dois episódios finais, a nota foi mais baixa - pensava antes disso até dar um 6.5 e arredondava para 7 por conta dos atores, cenários, figurinos, etc, mas com este final não deu.

Quanto a Ost, não teve nada que me marcasse e acho que só gostei mais das músicas instrumentais mesmo. Não tinha nem vontade de procurar, mas como não quis deixar esse final em branco, aqui vai uma:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário e pela visita! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...