22 de janeiro de 2014

Seis Coisas Impossíveis - Fiona Wood [Opinião]



Título: Seis Coisas Impossíveis | 
Autor: Fiona Wood
Série: Six Impossible Things/Wildlife
Gênero: Young Adult, Romance, Humor
Ano: 2013
Classificação: 4.2/5
Início da Leitura: 10/12/2013
Término: 22/01/2014




Dan Cereill levou um encontrão da vida: seu pai faliu, assumiu que é gay e separou-se de sua mãe, tudo de uma vez só. Enquanto isso, sua mãe recebeu de herança uma casa tombada pelo patrimônio histórico que cheira a xixi de cachorro, mas que não pode ser reformada...
E, agora, Dan está vivendo em uma casa-relíquia que parece um chiqueiro, com uma mãe supertriste e sem conseguir falar com o pai — que ele ama muito.
Suas únicas distrações são sua vizinha perfeita, Estelle, e uma lista de coisas impossíveis de fazer, como:

1. Beijar a garota.
2. Arrumar um emprego.
3. Dar uma animada na mãe.
4. Tentar não ser um nerd completo.
5. Falar com o pai quando ele liga.
6. Descobrir como ser bom e não sair abandonando os outros por aí...

Mas impossível mesmo será:

1. Não torcer para que Dan supere seus problemas.
2. Não rir muito com os devaneios dele.
3. Não querer ter um cachorrinho como Howard.
4. Não desejar que a mãe de Dan encontre a felicidade.
5. Parar de ler este livro.

6. Não querer abraçar o livro depois de tê-lo terminado... 




4,2 estrelas

De fato, algumas coisas dessa lista de coisas impossíveis acontecem - só que conosco: 


1. Não tem como não torcer pelo Dan - ele é adorável! E mesmo com tantos problemas, ele foi muito forte, valente e conseguiu aprender a se virar sozinho (com tão pouca idade passando por tudo de uma vez, ele foi muito bem, de verdade).

2. Howard - é muito amor por esse cachorro tão inteligente! Saber a linguagem dos humanos não é uma coisa fácil...

3. A mãe do Dan - sim, passamos a leitura do livro querendo que ela fique bem e seja feliz. Mas ela apesar de tudo, também consegue ir em frente, o que já é uma grande coisa.

Bom, saindo um pouco de listas, digo que gostei bastante da leitura. Foi leve, divertida - tudo bem que creio que se passássemos por tal situação não acharíamos divertido, mas né? - e fluida. Gostei dos personagens, e de fato não tinha como não torcer por eles ficarem bem depois de tudo. Gostei que no final do livro não foi aquela coisa irreal feliz e sim tudo caminhando para um bom lugar - que já é muito. Meu problema com o final foi qe gostaria de saber mais sobre o que aconteceu com as relações todas, incluindo a do Dan e seu pai, que ao final da história ficou mais em aberto.

Uma coisa que me chamou muito atenção e que gostei na sua maior parte, foi as bandas referidas durante a leitura. Adoro boa parte delas e vou colocar algumas músicas que gosto aqui para ilustrar - não foi dito no livro quais eram todas as músicas que os personagens gostavam mais, então fica a minha seleção, ok?

- Dan e Estelle gostando do Hot Chip, Tv on the Radio, e a fase antiga do Kings of Leon - eu também gosto deles, yeah!






- A mãe do Dan gostando do Thom Yorke. Ganhou minha simpatia na hora em que passou a "tocá-lo" na história!

de uma dos álbuns citados no livro, o "Amnesiac":


e coloco mais uma outra, pois essa é uma das minhas bandas favoritas e não vou perder a oportunidade de coloca-la:



Bom, também tinham outras referências e de vários tipos: filmes, séries de tv, escritores, entre outros. Mas não anotei tudo, nem lembro de momento para citá-los agora.

Em geral, é uma leitura que recomendo, se você quiser algo leve para se distrair.

p.s. Queria saber se só eu achei estranho um garoto de 14/15 anos ter tanta barba por fazer? O.o




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário e pela visita! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...