26 de outubro de 2013

Opinião | Captive in the Dark, de C.J. Roberts










Título: Captive in the Dark
Série: The Dark Duet (#1) 
Autora: C.J. Roberts
Formato: Ebook
Nº de páginas: 276











Sinopse:

Caleb is a man with a singular interest in revenge. Kidnapped as a young boy and sold into slavery by a power-hungry mobster, he has thought of nothing but vengeance. For twelve years he has immersed himself in the world of pleasure slaves searching for the one man he holds ultimately responsible. Finally, the architect of his suffering has emerged with a new identity, but not a new nature. If Caleb is to get close enough to strike, he must become the very thing he abhors and kidnap a beautiful girl to train her to be all that he once was.

Eighteen-year-old Olivia Ruiz has just woken up in a strange place. Blindfolded and bound, there is only a calm male voice to welcome her. His name is Caleb, though he demands to be called Master. Olivia is young, beautiful, naïve and willful to a fault. She has a dark sensuality that cannot be hidden or denied, though she tries to accomplish both. Although she is frightened by the strong, sadistic, and arrogant man who holds her prisoner, what keeps Olivia awake in the dark is her unwelcome attraction to him.

WARNING: This book contains very disturbing situations, dubious consent, strong language, and graphic violence.



Opinião:

3,9 estrelas

Bem, terminei o livro e ainda não sei bem que nota dou para ele. Porque... apesar de ter gostado, durante uma boa parte do livro eu o achei morno, até gostei, mas não valeria mais que 3,5 estrelas. 

Mas - não sei bem a parte exata - a partir mais ou menos do capítulo 11 e 12 a história melhorou e gostei bem mais. Talvez tenha achado morno a maior parte por não acontecer lá muita coisa, o que partir mais ou menos desses capítulos isso mudou: tiveram acontecimentos, ações, revelações e se pode saber algo mais do Caleb - o que me fez começar a me interessar nele e talvez até gostar. 

Desde o começo, não achei o Caleb um monstro como ele se dizia ser. Veja bem, eu não acho que o que ele fez é certo, ao contrário, mas mesmo fazendo o que fez ele sempre foi - como posso dizer? - cuidadoso, honesto com a Livvie. Em muitos momentos pensei que se tirasse do contexto de sequestro e cativeiro, ele se podia dizer mais como um Dom amante que outra coisa. E depois, quando explica um pouco do que ele passou... Ah, que triste! 

Mesmo achando morno, foi interessante a descrição de como se sentiam, os conflitos mentais, tanto da Livvie quanto do Caleb. Tinha que ter, ou se tornaria algo sem sentido ou vazio os personagens. 

Sobre a Livvie, eu não a achei incrível, mas também não me incomodou - só que tinha muito choro, mas ao mesmo tempo dava para entender, né? Ela foi só ok para mim.

Quero ler o próximo e só gostaria que tivesse mais ação nele, sei lá que acontecesse mais coisas.











Início da Leitura: 15/05/2013
Término: 09/06/2013



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário e pela visita! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...